WElCOME: Perfil Podologia

Espaço para você tirar dúvida, manter contato com a podologa, marca horarios e tirar todos os seu medos em relação aos procedimentos;


Cuide-se pois sua saúde começa pelos seus pés

sábado, 5 de janeiro de 2013

Questões mais frequentes em consultório de podologia.

COM QUAL FREQUÊNCIA DEVO VISTAR O PODÓLOGO?
Em caráter de prevenção e cuidados básicos, a visita ao podólogo deve acontecer, em média, a cada 30 dias. Caso haja algum problema específico, você deve seguir as recomendações do seu podologo.

MESMO NÃO TENDO NENHUM PROBLEMA APARENTE, PRECISO IR AO PODÓLOGO?
Sim, Se não for possível uma visita a cada 30 dias, vá a um podologo para profilaxia e acompanhamento pelo menos uma vez a cada semestre. A prevenção e a orientação também fazem parte do trabalho do podólogo.

O QUE DEVO FAZER  PARA EVITAR QUE AS UNHAS ENCRAVEM ?
Algumas unhas apresentam predisposição para o encravamento. Nesses e em todos os outros casos, o ideal é que você evite cortarr as unhas nas laterais e evite, também, calçados muito apertados.

POR QUE MEU CALCANHAR ENGROSSA OU RACHA?
O calcanhar com pele espessa ou com rechaduras é comum em muitas pesoas e acontece devido à pressão exercida pelo excesso de peso da pessoas ao caminhar, por lixar em excesso e pela falta de hidratação nos pés. O ideal é que, em todos os casos, você procure em especialista.

COMO DEVO CORTAR AS UNHAS DO MEU BEBÊ?
Antes de iniciar o procedimento, lave bem as mãos com água e sabão. Mantenha a calma e segure o pezinho com firmeza, concentrando-se em um dedo por vez. Com o polegar, afaste a pele que fica embaixo da unha e faça o corte rente ao dedo. Opte sempre pelo corte reto e jamais remova a unha dos lados, apenas arredonde os cantinhos. Cutucar os cantinhos dos dedinhos pode trazer sérias e dolorosas complicações para os pequenos.

OS PROBLEMAS PODÓLOGICOS PODEM VARIAR DE ACORDO COM O CLIMA E O TEMPO?
Sim, Nas estações mais quentes, os pés ficam á mostra e por isso mais suscetíveis ao ressecamento, provocando fissuras, que representam uma porta de entrada para microorganismos. Já no inverno, engana-se quem pensa que não há necessidade de visitar o podólogo pelo fato dos pés estarem na maior parte do tempo dentro de um calçado. Mesmo no frio os pés suam e, em algumas situações., até mais que no verão, por estarem quase sempre dentro de calçados fechados e que na maioria das vezes não oferecem conforto, podem aparecer problemas.

Banho relaxante para os pés.

Para aqueles dias em que você se cansou bastatnte e os pés estão pedindo socorro, uma boa dica para relaxar os pés e o corpo todo é o famoso escalda-pés. O banho de imersão é aconselhável para aliviar as tensões, a fim de proporcionar bem- estar.
Para aliviar o cansaço, basta colocar dois litros de água morna ou quente em uma bacia e adicionar um punhado de sal grosso. Misture óleos essenciais relacionados a relaxamento, como alecrim e lavanda. Deixe os pés de molho por cerca de 20 min. ou mais seque normalmente.

Como evitar que as unhas encravadas tornem-se feridas graves.

Para as pessoas que tem pré- disposição às unhas encravadas, o mais indicado é procurar por um podólogo, para que seja feito o procedimento que consiste na remoção do excesso de pele e o corte técnico das lâminas, de acordo com a anatomia do dedo. Caso haja lesão é necessário a remoção do corpo estranho que pode ser espícula ou fibrinha. Ou seja, nos casos de unha encravada, o melhor é não mexer, para não agravar o problema, e buscar a ajuda de um especialista, para não correr o risco de uma infecção no dedo por causa de um corte incorreto, o paciente deve sempre recorrer a um profissional de PODOLOGIA

Como fortalecer as unhas ...?

O enfraquecimento das unhas pode ocorrer por falta de vitamina B, protéinas, trumas excesso de esmalte e removedor ou por uso de medicamentos. quando um desses fatores ocorre, as lâminas ungueais podem apresentar ressecamento, escamação ou podem ficar quebradiças e finas.
Pra evitar o enfraquecimento, evite a retirada das cutículas e hidrate as unhas com hidratante ou óleo. Caso o problemas persista, uma visita a um dermatologista torna-se necessário para uma maior orientação.

Como evitar rachaduras?

 As fissuras ( rachaduras) ocorrem devido ao espessamento e ressecamento da pele, devido ao uso de calçados aberto com frequencia, andar descalço, calçados que causam atrito e pressão , excesso de peso e devido algumas patologias. É importante lembrar que as fissuras são portas de entrada para vírus, bactérias e fungos. Para evitar as fissuras, mantenha a pele bem hifratada com cremes próprio para os pés e envola a área com plástico filme. Outra dica é NÃO LIXAR OS PÉS EM EXCESSO.


DICAS CASEIRAS

O creme pode ser sibstituido pela vaselina em pasta, caso NÃO HAJA DISGNÓSTICO ALÉRGICO em relação ao produto.

Primeira consulta.

  1. Verificar possíveis patologias e direcionar o paciente para um médico especializado, se necessário.
  2. |Orientar o paciente a higienizar os pés para combater a proliferação de fungos.
  3. Realizar o corte técnico das lâminas ( unhas)
  4. Fazer a profilaxia das pregas ungueais ( pele que serve como base para a unha) e interdigitais dos pés.
  5. Examinar as articulações e a região plantar dos pés no intuito de identificar patologias.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Lepra sem Preconceito.


A Lepra ou Hanseníase é uma doença que sempre enfrentou o preconceito acompanhado de informações errôneas sobre ela. As pessoas que portavam essa patologia eram discriminadas e consideradas de exclusão social. Essa patologia é uma infecção lentamente progressiva, causada pela bactéria Mycobacterium Leprae, que afeta a pele e os nervos periféricos, resultando em deformidades incapacitantes. Essa bactéria dissemina-se, através do sangue,
Mas só cresce em tecidos relativamente frios e extremidades da pele. É transmitida, provavelmente, por gotículas salivares contagiosas, assim como a tuberculose (Micobacterium Tuberculosis). Como é uma doença infecciosa, pode ser tratada com antibióticos. Sabe-se que a maioria das pessoas não adoece logo após ter contato com a doença e que nem todas as pessoas que tem contato com o bacilo desenvolvem a doença. Essa patologia começa, geralmente, com uma mancha na pele, mas pode também afetar e danificar nervos. Se não for tratada, os danos nos nervos podem causar problemas no rosto, nos pés e nas mãos. Quando detectada, a Hanseníase pode ser tratada
e a partir desse momento, não é mais transmitida, mesmo que em estado adiantado. O primeiro sintoma, geralmente, é uma mancha na pele de cor mais clara do que a da pele que a rodeia, sem sensibilidade. Sensações estranhas como dormência e formigamento ou sensação de queimadura, também podem ser sinais da doença. Se forem constatados pelo menos um ou mais desses sinais, se pode dizer que é Hanseníase:
- Manchas mais claras do que a pele em volta ou pele avermelhada com perda de sensibilidade.
- Nervos espessados e perda de sensibilidade nas mãos e pés.
- Bacilos detectados através de uma baciloscopia. Temos ainda que ter cuidado, pois há várias patologias que podem se confundidas com a Hanseníase. Nesse caso se o pé não estiver protegido adequadamente, a perda da sensibilidade na planta dos pés, pode resultar em ulcerações. A prevenção e a atenção do podólogo, mais uma vez, é uma medida de grande valia. O tratamento é simples e gratuito, geralmente, oferecidos em Postos de Saúde. Os medicamentos vem em embalagens com dosagem para um paciente durante 4 semanas, que deverão ser ministrados com regularidade. Existem 2 tipos de Hanseníase: a PB, que é uma infecção leve e pode ser curada em 6 meses, com 2 medicamentos e a MB, que é uma infecção mais grave, multibacilar, que pode ser tratada com 3 medicamentos em um ano.
O tipo de Hansenáse pode ser identificado de acordo com o n° de manchas: até 5 manchas a classificação é Lepra PB, mais de 5 manchas a classificação é Lepra MB. Há 20 anos que a Hanseníase perdeu a imagem de doença marginalizada, considerada maldita e até símbolo do pecado. Hoje já não carrega estigmas do passado. O termo "lepra" foi abolido e atualmente, é usada a terminologia oficial: Hanseníase Lepra entre outros e paro o termo "leproso": Doente de Lepra ou Doente de Hanseníase leproso. O paciente deformado pele doença, também não é mais chamado de leproso, mas sim de "Deficiente físico”. A Índia é a região com o mais alto índice de hanseníase, devido à grande distância entre os Postos de Saúde e a moradia dos pacientes, fica difícil o acesso até eles. Realidade que precisa ser urgentemente mudada O Brasil está em 2° lugar, um habitante a cada 10 mil tem hanseníase. A hanseníase tem cura.